terça-feira, 28 de dezembro de 2010

"Soon" - Logo, muito logo.


Logo e sem demora

Meu Rei está voltando
Vestido em justiça
E coroado com amor
Quando o ver eu devo ser feito como Ele
Em breve e muito em breve

Logo e sem demora
Eu irei para o lugar
Que Ele preparou para mim
Lá, meu pecado apagado, minha vergonha esquecida
Em breve e muito em breve

Eu estarei com o que eu amo
Com o rosto descoberto vou vê-lo
Lá minha alma estará satisfeita
Em breve e muito em breve

Logo e sem demora, veja a procissão
Os anjos e os anciãos em volta do trono
Aos Seus pés lançarei minhas coroas, minha adoração
Em breve, muito em breve

Embora eu não o tenha visto
Meu coração o conhece bem
Jesus Cristo, o cordeiro
O Senhor do céu

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A fonte

“Jesus perguntou aos doze: Vocês também não querem ir? Simão Pedro respondeu: Senhor, para quem iremos, tu tens as palavras de vida eterna. Nós cremos e sabemos que és o Santo de Deus”. (João 6.67)


Jesus é tão maravilhoso,que não deixa ninguém confundido, Ele mostra o que é a verdade e nos deixa livres para decidir o que queremos. Não somos obrigados a segui-lo. È uma escolha pessoal e individual. Simão Pedro sabia que não havia outro igual a Jesus, por isso ele diz: “Para quem iremos?”. Esse quem já demonstra que todo poder pertence somente a Jesus, toda sabedoria, toda fonte de vida, não havia outro igual a Ele.

A fonte de conhecimento, de sabedoria não está em outro a não ser Jesus, não está em homens, em instituições. Você pode ler todos os livros de auto-ajuda que existem, somente em Jesus Cristo há palavras de vida eterna. Ele é a fonte, e bom seria se todo ser humano tivesse sua casa bem próximo a fonte, para beber dela todo momento.Dessa fonte Jorra água limpa, pura e que revigora nossas vidas.Quando alguém te perguntar ou até você mesmo se perguntar. “Para onde eu vou?... O que vou fazer diante disso?...” Responda: Vou para a fonte que jorra águas vivas, aquele que tem palavras de vida eterna. Vou para Jesus., a única água que mata minha sede interior.

Serlandia Siqueira

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A arte do silêncio


Recentemente entrevistei Sr. Abraham Laboriel, que é conhecido como um dos baixistas top de linha em nosso tempo. Ele já tocou em mais de 4000 álbuns e tocou para Michael Jackson, Elton John, Stevie Wonder, Madonna, etc; seu filho toca bateria para Paul McCartney. (Bons genes!)


Ele disse: "música é a ciência de combinar som e silêncio". Alguns dos mais sábios filósofos diriam "o silêncio é ouro" e assim como músicos, por vezes, somos chamados a não ter medo de ficar quietos diante do Senhor com nossos instrumentos e deixar que o silêncio expresse a própria beleza que a música foi criada para ser.

Criatividade é o resultado de saber que o espaço que você cria é tão importante quanto o som que você faz. Às vezes podemos ficar tão envolvidos fazendo música e fazendo barulho que podemos esquecer que apenas o som do silêncio pode ter um impacto tão grande como se estivéssemos fazendo um som com os nossos instrumentos. Se descobrirmos esta arte e sua beleza, então quando tocarmos, nossa criatividade terá mais impacto e mais objetivo do que apenas um som constante.
Pense em um grande comunicador. Uma das maiores técnicas que um comunicador pode usar é uma pausa na frase "E o vencedor é ...." Isto cria uma pausa de tensão, faz você se sentar na borda do seu assento esperando para ouvir a resposta.

O artista, Truman Fisher disse que "A pausa é tão importante quanto a nota."

Portanto, não tenha medo de deixar o silêncio falar através de sua música, às vezes, a melhor coisa que podemos fazer para apoiar uma música ou um momento de adoração é não tocar. Parece loucura eu sei, mas se estamos confiantes na dádiva que Deus nos deu, quando chega a hora de permitir que o silêncio, será um momento onde Deus fala de uma maneira real e íntima.

Eu acho que essa definição de música também se refere a nós e nossa vida diária, não só através da música. Precisamos ter tempo para nós mesmos, e permitir o silêncio para ouvir a própria voz de Deus.

1 Reis: 19:11-13

"Disse-lhe Deus: Sai e põe-te neste monte perante o SENHOR. Eis que passava o SENHOR; e um grande e forte vento fendia os montes e despedaçava as penhas diante do SENHOR, porém o SENHOR não estava no vento; depois do vento, um terremoto, mas o SENHOR não estava no terremoto; depois do terremoto, um fogo, mas o SENHOR não estava no fogo; e, depois do fogo, um cicio tranqüilo e suave. Ouvindo-o Elias, envolveu o rosto no seu manto e, saindo, pôs-se à entrada da caverna. Eis que lhe veio uma voz e lhe disse: Que fazes aqui, Elias?"
Na correria da vida, precisamos aprender a ficar em silêncio, para excluir todas as distrações da vida para que possamos ouvir a voz de Deus e obedecer.

Esse versículo que todos nós conhecemos tão bem "Eis que estou à porta e bato" Apocalipse 3:20 não foi originalmente escrito para o incrédulo, na verdade ele foi escrito para o crente. Se você pensar no verso dessa forma, ele assume um novo significado. Nosso Pai e Criador dos céus e da terra, está na porta do nosso coração e bate, desejando ter um relacionamento conosco.

Então, talvez para si mesmo, você precisa encontrar um lugar em sua programação diária, quando você pode dar algum tempo e espaço para Deus falar e também para você ficar quieto. Mas nesse lugar é onde vou ouvir a Sua voz, é nesse lugar onde uma idéia acenderá, nesse lugar é onde tenho relação com o Pai.

Madre Teresa disse o seguinte:
"Precisamos encontrar Deus, e Ele não pode ser encontrado com barulho e desassossego. Deus é amigo do silêncio. Veja como a natureza - árvores, flores, grama cresce em silêncio, veja as estrelas, a lua e o sol, como se movem em silêncio ... Precisamos de silêncio para sermos capazes de tocar almas. "

Isso é porque a música é verdadeiramente conhecida como a "linguagem universal" - Não só porque melodias transcende idiomas e barreiras culturais, (o que é verdade.) Mas também através da arte do silêncio na música, a alma também fala e é o que liga pessoas em todo o mundo.

Da mesma forma, através do silêncio em nosso coração, nossa alma se conecta com o coração de Deus. O silêncio da música e o silêncio da vida são tão importantes um ao outro como eles o são separadamente.

Portanto, não tenha medo do silêncio e deixar o silêncio falar!

Por Ben Cantelon


http://www.worshipcentral.org/

Fonte: http://www.adorando.com.br/


domingo, 21 de novembro de 2010

Os perigos no ministério


“Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado. Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé.” – II Timóteo 4:6-7.

O apóstolo Paulo, depois de completar o seu ministério fala de sua partida deste mundo. Paulo guardou a fé em dois sentidos: foi obediente à ela, e a transmitiu da maneira como a havia recebido. Paulo perseverou na obra do Senhor mesmo em meio à muitas tribulações (II Co 11:16-33). Muitos daqueles que estão no ministério desistem quando surgem tribulações, lutas e dificuldades. É importante termos o entendimento de que a questão não é apenas começar bem a obra de Deus, mas principalmente terminar bem a obra.


Paulo exorta o seu discípulo Timóteo sobre pelo menos cinco perigos no ministério. Vejamos a seguir:

1- Profissionalismo

• É quando ministramos sem lágrimas, com a fé fingida e sem fogo (dom de Deus). Em II Timóteo 1:1-13, fala sobre estes três aspectos:

A) Sem lágrimas (vs 4).

• Quando foi a última vez que choramos diante de Deus? Quando foi a última vez que choramos pelos perdidos? O nosso ministério deve ser caracterizado por um coração quebrantado. Inclusive, quando falamos sobre adoração, o seu significado é prostração, rosto no chão – quebrantamento!

B) Fé fingida (vs 5).

• Devemos ter fé e boa consciência naquilo que fazemos (I Tm 1:19-20).

• Fé fingida significa pregar aquilo que não creio. O Senhor sempre fala conosco, mas quanto menos dermos atenção à sua voz menos Ele falará, até chegar ao ponto de não escutarmos mais a sua voz, então, perderemos a fé, e como resultado, não iremos mais crer naquilo que pregamos (I Tm 3:9).

• Ter boa consciência significa fazer o que é correto aos olhos do Senhor. A boa consciência deve ser avaliada mediante a Palavra de Deus e não apenas na nossa consciência humana (“voz interior”). Nem sempre a nossa consciência nos acusa e isto não significa que estamos corretos.

C) Sem fogo (vs 6).

• É quando não existe mais brilho, entusiasmo, unção e paixão pelos perdidos. Cuidado com a indiferença! (II Tm 4:1-5; 1:7).

2- Falta de Lealdade

• Vejamos dois aspectos:

A) Falta de lealdade a Palavra de Deus (II Tm 1:13).

• Devemos tomar cuidado com os “modismos” ou “movimentos” que são chamados de “avivamentos” que tem surgido nestes dias. A oração e a meditação deve ser a base do nosso ministério (Mt 6:6). Precisamos conhecer a Palavra de Deus e o Deus da Palavra!

B) Falta de lealdade de uns para com os outros (II Tm 1:15-20).

• A lealdade traz unidade, e isso agrada a Deus (Sl 133:1-3). Devemos amar e sermos leais aos nossos irmãos (I Co 13:1-13).

3- Comodismo

• Estamos muito acomodados na nossa maneira de orar, de ler a Palavra de Deus, de pregar o evangelho, de ministrar, pensando que o que estamos realizando é o suficiente. Mas o Espírito Santo irá romper com estas comodidades nos levando à uma nova maneira de viver. Quando começarmos a conhecer o coração de Deus, sairemos da nossa “zona de comodidade”. O que é que o Espírito Santo vai tirar de nós para sairmos do comodismo? Ele vai tirar as nossas vaidades, mudar a nossa rotina diária, os nossos valores e conceitos em relação a muitas coisas, e então, seremos transformados!

• Iremos sofrer pela causa de Cristo, pois estamos em “guerra”! Se lutarmos, venceremos e seremos coroados (II Tm 2:1-13). Isto irá requerer esforço, diligência, compromisso e responsabilidade.

4- Falta de Integridade

• Ser íntegro significa irrepreensível, inquestionável, de que não tenha do que acusar. Devemos ter boa conduta em tudo que fizermos. Integridade é o que faço quando estou sozinho. Quais são as nossas atitudes quando ninguém está por perto?

• Precisamos ser ministros aprovados por Deus (II Tm 2:15-26). Devemos fazer coisas que agradam ao Senhor! Ser usado por Deus não significa ser aprovado por Deus (Mt 7:21-23).

• A Bíblia nos mostra muitos exemplos de pessoas que foram usadas por Deus, mas não foram aprovadas por Ele: Sansão, Saul, Jonas, etc. Lembre-se: “... o Senhor conhece os que são seus...” (II Tm 2:19). A verdadeira adoração deve ser vista como um estilo de vida. Deus está mais interessado em quem somos e não no que fazemos!

• Porque Deus muitas vezes usa a quem Ele não aprova?

1- Porque Ele é soberano;

2- Para nos ensinar que é por graça e não por méritos;

3- Para que ninguém se glorie – “sou muito correto, oro muito, leio a Bíblia...”;

4- Para caminharmos em temor e obediência até o fim. “Ser aprovado hoje não significa que serei aprovado amanhã”;

5- Para seguirmos a Ele e não a homens. Temos uma tendência de seguirmos a homens.


5- Aparência de Piedade

• Significa vida de “fachada”. O que fala é contraditório ao seu estilo de vida (II Tm 3:1-5). Ser piedoso é alguém que ama, respeita (reverência) a Deus, e anda no temor do Senhor.

• “Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo...” – II Co 2:15. Que este bom perfume possa exalar a vida de Cristo para todos os lados!


Deus abençoe!

Ronaldo Bezerra

www.ronaldobezerra.com.br

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O Amigo do Noivo


“A noiva pertence ao noivo, o amigo que presta serviço ao noivo e que o atende e o ouve, enche-se de alegria quando ouve a voz do noivo. Esta é a minha alegria, que agora se completa. É necessário que ele cresça e eu diminua”. (João 3:29-30).

Ao falarem para João que Jesus estava batizando na terra da Judéia, os discípulos de João esperavam outra reação de sua parte, mas pelo contrário, o coração dele se encheu de alegria por ver que o Enviado de Deus estava agindo.

Então ele diz que a noiva pertence ao Noivo, João se considerava amigo do Noivo, prestando serviços e auxílio. Os holofotes já estavam se voltando para Jesus, João já sabia o que estava acontecendo, mas mesmo assim seu coração se alegrou em prestar auxílio ao Noivo. João não teve uma crise ministerial porque Jesus estava aparecendo mais do que ele, estava sendo mais reconhecido do que ele, ou pensou que estava atrapalhando seu ministério.

Ele se declara como O amigo que presta serviços ao noivo, é assim que ele se vê, não faz por obrigação, ou imposição, mas por amor.

No dia de seu casamento o noivo espera poder contar com seus amigos mais chegados, que com certeza não o deixa na mão.
O amigo o atende em tudo, ouve sua voz, o noivo é o centro das atenções para ele, e se enche de alegria em poder ajudá-lo.
Nesses dias o noivo procura amigos como Jesus encontrou em João, que presta serviços a Ele com alegria e que não se importa em se diminuir para que ele venha crescer.

Esse é o verdadeiro amigo, que não se importa se será reconhecido ou não, ele deseja auxiliar no noivo. Não há peso em ajudá-lo, não há peso em fazer sua obra.

Esse foi o testemunho de João batista acerca de Jesus.
A igreja é do Senhor Jesus, somos os amigos do noivo e desejamos cada dia enquanto Ele nos der oportunidade, auxiliá-lo no que for necessário. É necessário que Ele cresça e nós diminuamos dia após dia.

João sabia qual era o seu lugar no reino. Nosso chamado é atender ao noivo em tudo que nos for proposto, não para auto-promoção, mas para que Ele cresça através de cada um de nós, como intrumentos bem afinados em suas mãos.

Serlandia Siqueira

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Dom

Capacidade ou talento que o Espírito Santo concede ao povo de Deus para uso no serviço de Deus "EM FAVOR DE OUTROS".

(I Co 12.1-11, Hebreus 2.4; I Pedro 4.10-11).

O dom ou talento que Deus nos dá não é para nos vangloriar ou pensar em nós mesmos, mas para beneficio do Reino de Deus, para abençoar outras pessoas...Através do nosso talento seja ele qual for, podemos abençoar muitas pessoas, seja individualmente ou coletivamente.Há um talento escondido em cada um de nós, seja ele qual for, foi Deus quem nos deu e devemos colocá-lo em prática. O Espirito Santo nos capacita, já que estamos fazendo para a glória de Deus, basta nos dispormos na presença dele, para vermos o agir de Deus através de cada um de nós, somos o recipiente e ele vem com o óleo da sua unção.

....................Boa semana a todos!!!!!.....................
 
Serlandia Siqueira

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

"O pecado não terá dominio sobre vós"

"Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça." Romanos 6:14

O pecado reinaria se pudesse, pois ele não pode aceitar nenhum lugar que não o trono do coração. Algumas vezes temos medo de que nos conquiste, e então clamemos ao Senhor: " Que nenhuma iniquidade domine sobre nós." Essa é sua consoladora resposta: "O pecado não terá domínio sobre vos". O pecado poderia assediar-los, e inclusive ferir-lhes; porem, não estabelecerá jamais uma dominação sobre vocês.

Se estivéssemos debaixo da lei, nosso pecado cobraria forças e nos manteria baixo seu poder; pois o castigo do pecado é que um homem fique debaixo do poder do pecado. porem, como nós estamos debaixo do pacto de graça, estamos protegidos de nos apartar do Deus vivo pela certíssima declaração o pacto. Graça é prometida a nós, pela quão somos recuperados de nossos descaminhos, limpos de nossas impurezas, e liberados das algemas do hábito.

Poderíamos ficar mergulhados no desespero e estar contentes de servir aos egípcios, se fôssemos ainda como escravos trabalhando para ganhar a vida eterna; mas como somos os homens livres do Senhor, recobramos ânimo para lutar contra nossas corrupções e tentações, seguros de que o pecado não nos dominará debaixo de sua influência de novo. Deus mesmo nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, a quem seja toda glória por sempre e para sempre, Amém!


FONTE: Talonário de Cheques do Banco da Fé
Projeto Spurgeon



sábado, 6 de novembro de 2010

RETIDÃO

O QUE É SER RETO?




• Integridade de caráter

• Conduta reta (permanecer no caminho)

“Devemos ser sóbrios e não andar como bêbados espirituais, oscilado para cima e para baixo”.

A santidade não visa ser esquisito, mas ser como Deus é.

Se você quer fazer a diferença no mundo, viva o que você prega.

Você não precisa sair do país para pregar, comece na sua casa, com suas atitudes:

• Pague suas contas

• Seja o melhor funcionário, mesmo que o seu salário e o seu patrão não sejam dos melhores.

• Seja um vizinho prestativo

• Recuse trapaças

• Seja fiel aos seus pais, amigos, lideres, Pastores.

• Se vista descentemente (roupas que agradem a Deus)

• Honre seus compromissos

• Obedeça a seus pais

• Não minta (o diabo é o pai da mentira)

Se você não sabe por onde começar, aí estão alguns exemplos de retidão.



1 Tessalonicenses 4.11 e 12

Precisamos nos manter puros em tudo que fazemos, pois uma vida de testemunho leva os não-crentes a dar crédito em nossas palavras. O que importa mesmo é o que fazemos e não o que falamos.

Veja o exemplo de João Batista:

E se sua vida não tivesse combinado com suas palavras?

E se Ele tivesse pregado arrependimento e vivido na imoralidade?

Se ele tivesse clamado por honestidade e tivesse uma reputação desonesta?

“As pessoas estão olhando mais para o nosso modo de agir do que para as nossas palavras”.

Infelizmente nas Igrejas em geral há muitas pessoas que se dizem santas e que fora da igreja vive uma vida errada.

E acham que as suas práticas não chegam aos ouvidos dos lideres e dos pastores.

Vê-se muito um encobrindo o pecado do outro.

Mas não se esqueça que cada um dará conta da sua alma a Deus.



Salmo 1

O Senhor conhece o caminho do justo

Infelizmente há muitos cristãos que estão se assentando em roda de escarnecedores.

O que acontece quando um não Cristão faz uma visita na igreja e na próxima semana esta mesma pessoa me vê fazendo coisas ilícitas?

O que você acha que ela vai pensar?

Tiago 1.21 a 27

Praticar a palavra de Deus

Qual é a nossa motivação, qual é o desejo do seu coração?

Santificar-nos ou fazer a massagem na nossa carne?

Andar no Espírito ou andar na carne?

Convém-te oferecer altares ao diabo?

Convém-te estar adorando a ele?

A palavra de Deus diz que todas as coisas me são licitas, mas nem todas me convêm.

.O verdadeiro Cristão maduro tem nojo das práticas mundanas

Precisamos ser retos aos olhos de Deus e aos olhos humanos, muitas pessoas estão nos observando.

Os lideres te observam, os Pastores te observam, a sociedade te observa.

Como o pecado de Acã que achava não estar sendo visto por ninguém e logo depois foi exposto para todos e morto pela ira de Deus.

O diabo está doidinho para puxar o seu tapete de vez, o anseio dele é te destruir.

Hoje ele te dá a fama, o mundo, amanhã ele quer a sua alma.

Precisamos nos assumir, ou somos de Deus ou não somos.



Como se evangeliza uma pessoa que sabe que vivo na prática do pecado todos os dias?

Deus vai cobrar, pois estou sendo motivo de escândalo para um pequenino.

A palavra de Deus diz: Aí por meio de quem vem o escândalo.

Isaias 59.1 a 4

A mão do Senhor não está encolhida para que não possa salvar

Quais os seus motivos para buscar a Deus?

Tenha motivos puros

A palavra de Deus diz:

“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama”.

Não importa o quanto vai me custar, mas eu preciso viver em retidão com o Senhor.

Examine os seus motivos, examine-se a si mesmo, examine as suas atitudes lá em casa, no trabalho, na escola, no sábado, depois do culto.

Deus não é nosso escravo pessoal, a vida crista começa com obediência, depende da obediência e resulta em obediência. Não há como escapar, como diz o ditado é oito ou oitenta.

Obedeça, mas obedeça de coração. Busque o melhor pra você e o melhor pra você esta em Deus.

Ande em retidão, ande de cabeça erguida, sabendo que o diabo não pode te acusar.

Deus não pode abençoar-me se estou servindo a Ele e servindo a satanás.



“Faça de você um exemplo para a sociedade, pois mesmo sem você perceber, sempre terá alguém se espelhando nas suas atitudes, mais do que nas suas palavras”.





Serlandia Siqueira

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Ministração em Bebedouro - 01 de Novembro de 2010 - Congresso de Missões

                                     



A essência da Adoração por Ângela Ferreira



“Entregar-se completamente a DEUS a fim de fazerem o que é direito”. (RM 6.13) NTLH

A essência da ADORAÇÃO está em render-se, não gostamos muito desse tipo de palavra (render-se); temos um entendimento como que quem perde e ninguém gosta de perder uma competição; algo que almejamos muito em conquistar , muito menos. Temos a visão de prisioneiros que capturados tem que se render as autoridades.

Eu vejo a rendição como perdendo todos os nossos direitos. Com DEUS amados é diferente nos rendemos a ELE por AMOR e não por medo, pois ele nos amou primeiro (1 jo 4.19).

Nossas vidas a DEUS têm que ser como SACRÍFICIO oferecido como cheiro agradável, santo.

O ato de rende-se é conhecido de muitas formas:

- consagração, fazer de JESUS o seu SENHOR;

- carregar a CRUZ, morrer para si mesmo;

- submeter ao ESPÍRITO SANTO de DEUS;

Não é só cânticos ou expressão de louvor e sim uma VIDA DE ADORAÇÃO, de dedicação e entrega de toda a sua vida no ALTAR, na rua, em casa, nas coisas simples quando ninguém vê, somente ELE.

Precisamos primeiro CONFIAR caso contrário, não conseguiremos nos render, eu sempre penso na cena de um bebê que está no colo da mãe ou do pai; ele só vai se lançar no colo de uma outra pessoa se ele confiar na pessoa.Sempre vemos um bebê se jogando quando ele conhece. É assim conosco para com DEUS PAI; só nos lançamos se confiamos NELE; não podemos ter medo.

Segundo passo ADMITIR nossa LIMITAÇÕES; tirar de nosso coração o ORGULHO; você pode pensar, não tenho orgulho, se engana, sondemos nosso interior pra ver que há muito orgulho de várias formas, sejamos humildes pra reconhecer essa fraqueza humana. Sem ELE não fazemos nada neste mundo,tudo é DELE; e para ELE são todas as coisas. (RM 11; 36).

Como podemos ver esse ato de ADORAÇÃO sendo manifesto em nós? Quando OBEDECEMOS a ELE não reagimos as crítica; A maior expressão da Bíblia sobre rendição que devemos seguir é a do GETSÊMANI; ELE se entregou por AMOR ao PAI. Glória a DEUS! Que exemplo de obediência (MT14, 36).

Há muitas bênçãos para nós na rendição: Paz com DEUS, Liberdade, Poder de DEUS para enfrentar o mau.

Amados, que nossa vida possa ser totalmente entregue a JESUS, essa é a essência da ADORAÇÃO; o que vem de dentro. Que nossas vidas possam ser tudo o que DEUS quer. Cada momento do nosso viver seja agradável a ELE que nossa ADORAÇÃO seja entregue como OFERTA de gratidão pelo seu AMOR por nós.

Muitas palavras saíram do meu coração espero que ajude a muitos, também do livro que faço com base de discipulado (UMA VIDA COM PROPÓSITOS).

QUE DEUS OS ABENÇÕE!



terça-feira, 26 de outubro de 2010

Jesus Culture - We Cry Out Legendado




Clamamos


Oh Senhor nós clamamos, nós estivemos perdidos
Nós necessitamos da sua misericórdia, oh Deus
Nós nos arrependemos dos nossos pecados e voltamos para Ti novamente

Oh Senhor, nós clamamos, nós estivemos perdidos
Muda os nossos corações ao Teu, oh Deus
Nós nos arrependemos dos nossos caminhos e voltamos para Ti novamente
E voltamos para Ti

Oh Deus nós clamamos por Tua misericórdia
Oh Deus nós clamamos por Tua graça
Oh Deus nós clamamos, liberta-nos
Oh Deus nós clamamos, mais uma vez

Mais uma vez...

A voz como instrumento- Por Greta Lira

Todo mundo sabe cantar, não é? É claro! Mas será que todos têm o dom do canto? Quem nunca experimentou sentar-se ao lado daquele irmão ou irmã que durante o louvor canta com todo o seu coração — o que é muito bom — e toda a sua voz — o que nem sempre é tão bom assim?

A voz é um instrumento que, como qualquer outro, requer cuidados, ensaio e muito treino. Acredito que o dom do canto vem de um Deus criativo que, além de nos dar a capacidade de falar, criou uma forma de expressarmos aquilo que está em nossas almas com uma simples melodia.

Uma boa parte da afinação vocal é mental. A “visualização” ou “ouvir as notas na sua cabeça” aparentemente é a melhor ferramenta para acertar o tom. É igualmente importante treinar os ouvidos. Precisamos separar tempo para ouvir músicas, prestando atenção na melodia para que possamos cantá-la nitidamente. Não se preocupe em enfeitar a música com escalas e “voltinhas”. Na medida certa, isso pode acrescentar muito à melodia. Na medida errada, pode ser uma tragédia.

A respiração também influencia em grande parte a afinação. A maneira certa de respirar é utilizando o diafragma — músculo localizado abaixo dos pulmões —, que pode ser treinado para aumentar a capacidade de segurar mais ar a fim de sustentar notas longas e controlar a afinação. Pessoas assumidamente desafinadas não precisam entrar em desespero. É possível, sim, melhorar a sua afinação com um pouco de treino e paciência. Aulas de canto também são ótimas para isso.

No canto, podemos achar vários papéis para a voz. Entretanto, é importante começarmos pela voz principal. Dentro de uma igreja, é necessário que a voz principal (ou melodia) seja segura para que as pessoas saibam a quem seguir na hora do louvor. É necessário que simplifiquemos ao máximo a melodia para que as pessoas possam cantar juntas. Outra responsabilidade da voz principal é transmitir o que Deus está fazendo através da sua voz. Isto inclui emoção, expressão e sinceridade.

Cantores que fazem “backing vocal” têm a capacidade de acrescentar muito à música. Porém, se não for feito da forma correta, pode virar um desastre. O objetivo é dar suporte a voz principal. Uma boa música precisa de dinâmica para respirar, crescer e diminuir. É aí que a segunda voz se torna fundamental. Como “backing vocals”, precisamos ser sensíveis ao resto do grupo para achar o nosso espaço e não invadir o espaço dos outros.

Geralmente, encontramos nas igrejas dois tipos de “backing vocal”: contralto e tenor. Estas vozes precisam harmonizar-se com a melodia e com os acordes da música completando o arranjo. Cantores que fazem a voz principal nem sempre são bons no que se refere à segunda voz e vice-versa. A chave é fazer aquilo que você sabe com excelência. É importante reconhecermos nossos limites e trabalharmos para melhorar.

Ensaio

Quando se trata de ensaio para uma banda de louvor, geralmente os vocalistas são esquecidos. O ideal é dar oportunidade para que eles ensaiem sozinhos e, depois, com a banda. Ensaiar os vocais separados da banda pode ajudar na elaboração de novas harmonias. É importante que cantores consigam ouvir e adequar as suas vozes ao que as outras pessoas estão cantando. Um bom exercício é formar um círculo e prestar atenção nas pessoas a sua volta para modular o volume da voz. Assim, é possível ensaiar a dinâmica, crescendo ou diminuindo em intensidade.

Também neste contexto, podemos distinguir quais vozes ficam melhores na melodia principal e nos contraltos e tenores. Precisamos criar um ambiente seguro, em que as pessoas possam tentar coisas novas, se arriscar sem medo de serem humilhadas. Coisas que raramente aconteceriam num ensaio geral.

Eu e minha voz

A voz faz parte do nosso corpo e qualquer coisa que nos afeta fisicamente, também afetará a nossa voz. Por exemplo: sedentarismo, insônia, cansaço e má alimentação — especialmente bebidas geladas. Algumas dicas práticas são: tomar bastante água para hidratar o corpo e limpar as cordas vocais; evitar extremos de temperatura de alimentos — muito frio ou quente; não abusar de açúcar, refrigerante e fritura, pois criam sujeira nas cordas vocais provocando o famoso pigarro; evitar sal em excesso, pois resseca a voz; e fazer exercícios de aquecimento e desaquecimento vocal — cantar “frio” pode cansar rapidamente sua voz. Atenção: se você sentir algum tipo de desconforto ao cantar, não use “sprays” ou sal, que são anestésicos. Esta é a forma que seu corpo encontrou para avisar que está na hora de parar.

Outro ponto importante é treinar a respiração. Existem alguns exercícios simples que podem ser feitos como deitar no chão e colocar um livro sobre o seu abdômen, focalizando seu esforço em levantar o livro. Isso ajuda a descobrir como usar o seu diafragma e aumentar o controle sobre a respiração. Outra dica é encher bem os pulmões de ar e soltá-lo de modo uniforme e pausado, procurando sempre aumentar o tempo de expiração. Quanto mais lento, melhor.

No canto, há diversas classificações como soprano, contralto, tenor e baixo. Através de exercícios vocais, podemos aumentar o alcance da voz. Isso é importante para expandir a quantidade de notas que podemos atingir. Cantores profissionais podem alcançar até cinco oitavas (ou 61 notas). Um cantor amador alcança, no mínimo, duas oitavas (ou 25 notas).

Embora essas dicas sejam práticas e muito úteis, se você deseja obter melhores resultados como cantor ou cantora, até mesmo se profissionalizando, é muito importante buscar ajuda profissional. Procure um professor qualificado. Lembre-se que a voz é um instrumento e requer estudo e preparação. Busque modelos ou referenciais de vozes e estilos musicais que você pretende seguir. Isso é saudável e pode ajudar bastante enquanto você descobre sua própria voz.

Concluindo…

Acho que a palavra-chave para qualquer cantor é sensibilidade. Todo mundo pode cantar, mas nem todo mundo tem o dom do canto. É necessário que sejamos humildes para reconhecer nossos limites e também quais são os dons que Deus nos deu. Quando tratamos de arte, lidamos com pessoas extremamente sensíveis e precisamos praticar o que a Bíblia diz: “falar a verdade em amor”. Não favorecemos ninguém quando, como líderes, fingimos que alguém canta bem apenas para não decepcioná-lo.

Precisamos ter sensibilidade como cantores, utilizando e aperfeiçoando o nosso dom, e como líderes nas nossas igrejas, ajudando cada pessoa a descobrir seus talentos e dons para a edificação do Corpo.

Greta Lira é coordenadora de treinamento da VM Brasil, compositora e vocalista. Participou dos álbuns Vem, Esta é a Hora, Entrega, Atitude e Mais que Paixão. É membro da Comunidade Vinha de Piratininga (SP).

Fonte: Vineyard Music Brasil

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

ADORANDO AO DEUS QUE AMAMOS

“Eu te amo, ó Senhor, força minha” – Salmo 18:1.


Precisamos dedicar tempo ao Deus que amamos para adorá-lo, expressando a Ele todo o nosso amor, admiração, elogios e gratidão por tudo o que Ele é e faz e pelas bênçãos que já nos foram dadas.

O que é adorar? É ter prazer em glorificar, exaltar a Deus por aquilo que Ele é, por suas qualidades e atributos, expressando todo o carinho, amor, devoção e contemplação pelo ser inefável, incriado, inigualável e incomparável (Rm 11:33-36).

Na adoração expressamos com a nossa boca o que está no espírito de todo o verdadeiro adorador: uma atitude de completa rendição aos pés do Senhor, reconhecendo toda a sua glória, e um desejo intenso de lhe oferecer todo o nosso ser para fazer a sua vontade com o melhor que temos.

Através da adoração confessamos em amor e contemplação aquilo que a Palavra declara que Deus é: Amor (I Jo 4:8), Bom (Sl 119:68), Justo (Sl 11:7), Misericordioso (Dt 4:31), Sábio (Rm 11:33-36), Fiel (Dt 7:9), Grande (Sl 135:5-6), Excelso (Sl 138:6), Bondoso e Compassivo (Sl 145:8), Altíssimo (Sl 97:9), Santo (Sl 99:5), Rei Poderoso (Sl 99:4), Benigno e Longânimo (Sl 86:15), Glorioso e Majestoso (Sl 76:5), Tremendo (Sl 76:7), Pai de órfãos e Juiz de viúvas (Sl 68:5), Rei da Glória (Sl 24:8), Senhor Forte e Poderoso na batalha (Sl 24:8), Senhor dos Exércitos (Sl 24:10), Todo-Poderoso (Gn 17:1), Soberano (I Tm 6:15), Eterno (Gn 21:33), Criador (Is 40:28), Redentor (Is 54:5), Pai (Rm 8:15), Senhor e Salvador (II Pe 3:18) etc.

Por meio da adoração podemos confessar os títulos que a Palavra atribui ao Senhor Jesus Cristo, expressando aquilo que Ele é: Aquele que nos ama (Ap 1:5), Autor da vida (At 3:15), Autor e Consumador da nossa fé (Hb 12:2), Água da vida (Ap 22:17), Bom Pastor (Jo 10:11), Cordeiro de Deus (Jo 1:29), Cabeça da Igreja (Ef 5:23), Conselheiro (Is 9:6) etc.

Precisamos e devemos também adorar, glorificar e exaltar o Espírito Santo, pois Ele, sendo Deus, possui todos os atributos divinos (At 5:1-4), tendo ainda algumas qualificações específicas pelas quais devemos expressar-lhe amor e admiração: O Espírito Santo é a voz de Deus (Is 6:9-10, At 28:25-27, Jr 31:33 e Hb 10:15-16), o sopro (fôlego) de Deus (Jó 33:4 e Jo 20:22), o poder de Deus (Mq 3:8, Lc 1:35 e At 10:38), o selo de Deus (II Co 1:21-22 e Ef 1:13-14) etc.

Na adoração devemos não somente confessar o que Deus é nele mesmo, mas também o que Ele é para nós: “Tu és a minha rocha, a minha fortaleza, e o meu libertador” (Sl 18:2), “Tu és a porção da minha herança” (Sl 16:5), “Tu és a minha grande alegria” (Sl 43:4), “Tu és a minha luz e a minha salvação, a força da minha vida” (Sl 27:1) etc.

Também devemos adorá-lo por Seu Nome (Sl 8:1), Sua Palavra (Sl 19:7-11) e Sua Voz (Sl 29:3-9). Adoremos em todo tempo ao Deus que amamos!

Deus abençoe!
Ronaldo Bezerra
Fonte: http://www.ronaldobezerra.com.br/

domingo, 17 de outubro de 2010

O Adorador que busca

A bíblia A bíblia diz que DEUS procura verdadeiros adoradores (João 4.23) e, se ELE procura, é porque é difícil de achar!


Hoje, há muitos cantando,gritando, clamando, mas, que não estão adorando! Sobra gente fazendo show, mas faltam os que estejam louvando a DEUS, pois os que não estão sendo adoradores estão apenas satisfazendo a si mesmos e a outros que focalizam um espetáculo sobre as suas próprias vidas!

O adorador que DEUS procura revela um estado de espírito! Não é alguém que sobe e se exalta, mas o que desce, que ajoelha, que se humilha.

É uma pessoa que louva porque tem fé, e luta por aquilo que ela quer na sua vida, mas se somente vier das mãos de DEUS!

O verdadeiro adorador é alguém que não murmura, é alguém que não reclama, é alguém que não se entrega, mesmo quando as dificuldades exigem muitas lutas!Não quer tudo para si, pois sabe que até as “migalhas do SENHOR” podem resolver toda a questão da sua vida.

O adorador que DEUS busca sofre uma mudança radical na sua vida, assumindo um novo posicionamento, uma atitude: uma fé que tudo crê, que assume a posição de um vencedor em CRISTO, que adora a DEUS de um modo correto:

“DEUS é espírito e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”. JOÃO 4.23



Livro: LOUVOR O PORTAL DA GLÓRIA.
Autor: ROBERTO LEAL.

Enviado por Bete Felipe

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Ministérios e ministérios…


Jesus não veio cumprir um ministério em NOME DE SI MESMO, mas veio em Nome do Pai: ”Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis” (João 5:43)

Jesus esvaziou-se de SI MESMO, tomou a forma de SERVO, humilhou-se ao se tornar ser humano e ainda se humilhou até a morte, uma morte de Cruz (Fp 2). Jesus está disposto a nos ENSINAR a ser humildes, porque Ele disse: “Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração”. Se Ele diz ‘aprendei de mim’, é porque Ele está disposto a nos ensinar, certo?

Este é o exemplo que Jesus nos dá: fazer o ministério NÃO EM NOSSO NOME, MAS NO NOME DO PAI, NA FORÇA DO PAI, NO PODER DO PAI, E PARA A GLÓRIA DO PAI.

Jesus diz que não procura a sua própria glória. Jesus diz que não faz nada que não vê o Pai fazer. Jesus diz que as obras que Ele fazia, não fazia de Si mesmo, mas o Pai as fazia através Dele.

Jesus veio nos ensinar a definição do verdadeiro espírito ministerial: RENÚNCIA e DEPENDÊNCIA DO PAI! Não são as nossas “idéias brilhantes” que vão mudar as pessoas, e sim um evangelho de poder! E isso só vai haver em mim e em você se DEPENDERMOS do Pai, afinal sem Ele NADA PODEMOS FAZER.

Sabe o maior perigo de tudo? É que a Bíblia diz que alguém um dia vai se levantar em nome de Jesus, porém fazendo as obras de si mesmo, querendo a glória para si mesmo, e desejará receber a adoração para si! Este é o Anticristo, e este espírito já está em operação em nosso mundo. É assustador pensar que este espírito tem também entrado na igreja e influenciado muitos líderes, pastores e ministros, que só sabem brigar por títulos e reconhecimentos, querendo fazer mais e mais evidentes os seus NOMES!

Por isso Jesus disse que não o receberam, embora Ele mesmo não fizesse nada de Si mesmo. Mas alguém viria, cheio de si, afastado e independente do Pai, fazendo grandes obras e sinais, e à esse as pessoas dariam ouvido.

Concluo deixando uma reflexão: não é só o Anticristo que vai surgir no fim dos tempos, mas também muitos “anticristos”:

“Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora.” (I João 2:18)

OBSERVAÇÃO IMPORTANTÍSSIMA: o Anticristo virá em nome de Cristo, mas no fundo se denomina o próprio Cristo, ou seja, suas motivações são iníquas e a glória ele deseja prá si mesmo. O que isso tem à ver com você e comigo?

Cuidemos para que nossos ministérios não sejam INFLUENCIADOS pelo espírito do anticristo, dizendo até mesmo que viemos ‘em Nome de Cristo’ mas desejando toda glória e atenção para nós mesmos. Infelizmente dentro das igrejas existem ministérios e ministérios. Alguns genuínos, sempre dependentes do Pai, como um ramo conectado à Videira. Outros, independentes de Deus, em rebeldia, desobediência e desejo por fama, aplausos e reconhecimento de homens! Cuidado, esse é um sinal do espírito e da operação do Anticristo!

Não leia isso aqui apenas. Medite na Palavra após essa leitura e eu sei que Deus vai falar ao seu coração!

Que o Senhor nos guarde IRREPREENSÍVEIS para a volta de Cristo.

“Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória, ao ÚNICO Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém.” (Jd 1.24)

Raquel Emerick

domingo, 10 de outubro de 2010

Dicas para o backing vocal

1- O "back vocal" apesar de ser um grupo de pessoas, é um instrumento só, e como tal, é necessário estar no contexto do arranjo geral. Não pode ser um instrumento solto.
2- Procure atingir nos ensaios, o equilíbrio de voz entre todos. É necessário timbrar as vozes e estar atento à afinação.
3- Procure cantar dentro da sua tessitura (extensão vocal). Faça divisão de vozes, pois isso enriquecerá a música.
4- Fique atento aos sinais do dirigente de louvor para não cantar outra parte da música atrapalhando assim, o fluir do cântico.
5- Desenvolva expressão quando estiver cantando.
6- Cuidado com os improvisos, pois em excesso podem se tornar cansativo e ao mesmo tempo atrapalhar o dirigente.


Ronaldo Bezerra
Fonte: http://www.vidanovamusic.com.br/

sábado, 9 de outubro de 2010

ensaio - Por Raquel Emerick

Gente, olhem esse video até o fim, pois é mais pura verdade sobre os ensaios.
Deus abençõe!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

O que é adoração?

A palavra adoração dentro da Bíblia tem um sentido amplo.
No Velho Testamento encontramos cinco palavras para expressar adoração. Cada uma delas tem implícito um significado especial.
Uma delas é "Shachah" que significa culto, devoção, admiração e oração. Podemos encontrar esta palavra nos textos de Ex 20:5, Dt 17:3, I Sm 15:25 e 30. Adoração também é "Shamar" e neste caso significa observar, prestar atenção, guardar as ordenanças, continuar, possuir, perceber, acompanhar, servir, respeitar, considerar. Podemos encontrar esta expressão em Oséias 4:10. Esta expressão está relacionada diretamente à idéia de obediência, atenção às ordens do Senhor. Outra palavra é "Halal" e neste caso o significado é louvor, elogio, celebrar, glorificar, comemorar, honrar com alegria, era uma expressão usada em cultos públicos e uma de suas referencias é Salmo 150.Também temos a palavra "Yadah" que tem um sentido de entrega, de rendição, de festejar e também de confissão. Podemos entender aí o serviço sagrado e encontramos esta expressão em Salmo 6:5, I Cro 16:4, Sl 9:1. Existe também a palavra "Tahilah" e neste caso o significado está relacionado a cantar, expressar adoração com hinos de agradecimento e louvor.
Dt 26:19, Ne 12:46, Sl 40:3 são alguns lugares onde encontramos esta expressão.
Embora tenha sido escrito em sua maior parte por judeus o Novo Testamento foi escrito sob a influência da cultura grega e na língua grega trazendo, portanto uma característica própria desta língua que é o aprofundamento do pensamento e da significação. O grego é uma língua muito rica. Temos pelo menos cinco vocábulos que são traduzidos para o português com a conotação de adoração. O primeiro deles é "Proskuneo" que tem um sentido de tornar-se inferior, humilhar-se, beijar e prostar-se no chão reconhecendo dependência e submissão. Este termo aparece mais de 50 vezes no Novo Testamento e em especial, quando Jesus fala à mulher samaritana sobre adoração Ele utiliza este vocábulo para expressar o tipo de adorador que o Pai procura e o tipo de adoração que Ele espera receber de nós. Podemos observar isto em João 4:23 e também na tentação do deserto quando satanás pediu a Jesus que o adorasse, na verdade ele estava usando também este vocábulo - Mateus 4:10. Por ser o tipo de adoração que o Pai espera e o tipo de adorador que Ele procura e também por ser o tipo de adoração que satanás deseja receber, me arrisco a dizer que este talvez seja um nível mais elevado de adoração. Outra palavra por nós traduzida como adoração é "Sebomai" e seu significado é honrar, cultuar, devotar, orar de forma reverente e devota e com seriedade. Podemos encontrar esta palavra em Atos 18:13 (RA). Também encontramos a palavra "Latreia" onde a conotação principal é servir, cultuar. Este termo é muito utilizado no novo testamento e está associado à idéia de servir como um escravo, aquele que abre mão de suas vontades. Lc.2:37 ( a viúva adorava com seus jejuns e orações no templo). Temos também a "Leitourgia" ou seja o serviço, o ministério, o trabalho público, também associado a idéia de diaconato onde temos o serviço disciplinado à Deus e à sua igreja. Encontramos esta expressão em 2Co 9:12, Fp 2:25, At 13:2.
Podemos então perceber toda uma profundidade de significação dentro da palavra adoração que vai desde a entrega total absoluta à mais ativa manifestação de serviço à igreja como produto deste reconhecimento de dependência e amor ao Pai Criador. A adoração é expressa tanto através de canções como de ações de serviço. Tanto em público numa forma de culto quanto no secreto, dentro do quarto com as portas fechadas. Adoração é realmente um estilo de vida que parte deste reconhecimento que somos totalmente livres para sermos totalmente servos de Deus e do próximo. Deus procura adoradores. Alguém disse que Deus não procura adoração porque Ele não está carente dela pois tem adoração no céu dia e noite. E isto é verdade. Todo o tempo Ele tem adoração no céu. Contudo, Ele nos procura, procura eu e você que fomos criados para Seu louvor. Que fomos feitos para sermos a expressão da Sua Glória. Ele nos ama e se alegra sobre nós. A adoração parte de uma obediência incondicional. Observamos isto quando Abraão entregou seu filho Isaque no altar. Ao subir para sacrificá-lo à Deus ele declara que ia adorar junto com o menino. O interessante é que Abraão declara profeticamente que ele e o menino iriam adorar e que voltariam. Mesmo a renúncia, a entrega total, que parte do reconhecimento de quem Deus é e da dependência total dEle não implica em derrota ou perda e sim na verdade em ganho, em ganhar um peso eterno de glória mui excelente.
A questão não é se adorarmos e sim a quem adoramos. A Bíblia nos relata também um momento em especial quando João, o apóstolo, em Ap 19:10 e 22:8 quando por duas vezes o homem João cai prostrado diante de uma visão para adorar a um anjo e este o repreende e declara: -"adora a Deus". Isto para nós serve de lição e alerta. Podemos cair no erro de adorarmos a pessoa errada. Podemos perder o foco. Podemos nos tornar até mesmo adoradores da adoração, como disse alguém certa vez. Que Deus nos ajude a não perdemos nosso foco. O nosso alvo é o Pai. Nosso objetivo precisa ser nos tornarmos aquilo que o Pai procura. Que Deus faça de nós adoradores para Sua Honra e Glória. Amém.
Paz para teu coração
Cléo e Jorge Russo

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Preparação dos Músicos


E o que de mim, através de muitas testemunhas ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros” – II Timóteo 2:2.

O Senhor Jesus falou aos seus discípulos a respeito de uma grande ceara, e a necessidade de ceifeiros para nela trabalharem. Na mesma ocasião, o Senhor os encoraja a orarem para que Deus envie ceifeiros (Mt 9:37). A obra de Deus sempre teve carência de homens qualificados para o serviço.

Infelizmente, a educação cristã dos nossos dias tem produzido uma geração de homens com pouca disposição para o serviço, porém, bastante preocupados com as vantagens da vida cristã. São raros os casos de pessoas realmente talentosas vivendo sob o senhorio de Cristo, totalmente entregues a uma vida de serviço que de fato glorifica a Deus.

Na área de música e louvor, temos o mesmo problema. Há um bom número de músicos hábeis, porém com visão e motivação erradas. Às vezes bem intencionadas, mas sem maturidade e conteúdo.

Tal situação resulta de uma herança cultural evangélica que ao longo dos anos ofereceu uma forma de culto baseada numa liturgia fria, pouco criativa e, na maioria dos casos, divorciada do elemento chave de um culto: a unção do Espírito.

O apóstolo Paulo nos ensina que o Senhor deixou-nos o exemplo para que sigamos as suas pisadas – “Para isto fostes chamados, porque também Cristo padeceu por vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais as suas pisadas” (I Pe 2:21). Jesus é o servo por excelência e o seu ministério público teve início a partir do momento em que foi cheio do Espírito (Lc 4:1, 14-18).

Mesmo sendo Senhor, Jesus precisou da unção do Espírito. Entretanto, alguns obreiros e músicos ousam realizar o “seu ministério” sem o menor preparo. Tal fator tem provocado prejuízo e desordem no meio evangélico.

Nosso Deus tem algo melhor para nós e a cada dia Ele quer que desfrutemos das riquezas herdadas por meio de Jesus (Ef 1:18).

Vamos observar alguns princípios importantes na área de música e louvor que devemos praticar para que possamos nos tornar músicos mais preparados para atuar na obra de Deus:

1- O músico e a Palavra

O fator preponderante na vida do músico é a sua relação com a Palavra de Deus e o Deus da Palavra (Sl 119:7, 97, 111, 140 e 164). O músico precisa ter a consciência de que a Palavra de Deus é o instrumento divino que o torna apto para o ministério (II Tm 2:15). Ele precisa saber que o ministério de música é o ministério da Palavra cantada (Sl 119:54; 138:4).

Os levitas eram aptos porque eram homens da Palavra, profetizavam com seus instrumentos, tinham revelação da Palavra e visão da glória de Deus. Normalmente, quando ministravam, a glória do Senhor enchia a Sua casa (II Cr 5:13-14).

2- Ouvir a voz de Deus

O músico deve se exercitar no “ouvir” a voz de Deus através da Palavra (Dt 13:4; Sl 143:8; Is 48:17-18).

3- A Palavra “Rhema”

É necessário também que ele tenha a experiência de receber “rhemas”, na medida em que está abastecido de “logos” (Sl 119:25; 143:8b). Seu cantar e seu tocar devem ser resultado dessas experiências (Jr 23:18, 21-22).

4- A questão da Técnica

Seu aprimoramento técnico e a qualidade de seu trabalho estão condicionados a sua natureza de justo (Sl 33:1-3).

Conclusão

Não podemos e nem precisamos repetir os erros cometidos no passado e até mesmo no presente. Desse modo, se não queremos errar, devemos imitar o Senhor Jesus, que sendo cheio do Espírito, jejuava e orava intensamente – “Naqueles dias subiu ao monte a fim de orar, e passou a noite em oração a Deus” (Lc 6:12).

Este é o caminho para uma vida frutífera que nos garante sensibilidade, dependência de Deus, fé, unção, inspiração, criatividade, crescimento e muito mais.

Vamos colocar a nossa musicalidade, composições, dons e talentos a serviço do reino de Deus!

Deus abençoe!
Ronaldo Bezerra

Deus, Exigente?...

“Quanto mais leio a palavra de Deus e medito nela, entendo que tudo vem de Deus e tudo volta para Deus”.

Levítico 10.1

“Nadabe e Abiú, filhos de Arão pegaram cada um o seu queimador de incenso, colocaram incenso dentro, puseram fogo e apresentou a Deus o Senhor como oferta. Mas não fizeram isso de acordo com as leis de Deus e por isso Ele não aceitou a oferta. De repente saiu fogo da presença do Senhor e os matou; e assim os dois morreram ali onde Deus estava. E Moises disse a Arão:
Foi isso que o Senhor quis dizer quando disse: “Os que chegam perto de mim devem respeitar a minha santidade, e o meu povo deve me honrar”.

Nadabe e Abiú eram filhos de sacerdote, mas sua oferta não estava de acordo com as leis de Deus.
Entende-se que não se achega a Deus de qualquer maneira.Para tudo na vida tem suas leis, procedimentos que parecem bobos e inúteis, mas que são essenciais para o bom andamento de cada situação.Não há como negligenciar essas regras.
Se você está no transito, precisa obedecer aos sinais, para que não ocorra um acidente e alguém saia machucado ou até mesmo morto.
Se desejar se casar, tem todo um procedimento a ser feito, não se chega a um cartório ou igreja e deseja que seja feito naquele exato momento, há uma série de regras que precisa cumprir, datas, possibilidades etc.
Para tudo há regras e procedimentos, creio que com Deus não é diferente. No mundo físico há a lei dos homens, no mundo espiritual, as leis de Deus. Não há como negligencia-lás.
Nadabe e abiú não entenderam essa verdade e acabaram mortos no altar. Percebemos no capitulo anterior que Moisés é quem recebia as instruções diretamente de Deus e passava aos sacerdotes Arão, Nadabe e Abiú.
O nível de estrutura social, hierárquica, religiosa, não priva uma pessoa destas questões, Deus não recebe minha oferta simplesmente porque sou filho do Pastor.
Deus não livrou Nadabe e Abiú por serem filhos de sacerdote. A mesma coisa acontece conosco ministros do altar, pegamos nosso queimador, colocamos incenso dento, colocamos fogo e apresentamos a Deus. Mas está de acordo com as leis de Deus?
Aparentemente sim, aos nossos olhos físicos, pois afinal de contas quem quer morrer no altar não é verdade?
Aí é que há o engano, é preciso pedir para que Ele abra nossos olhos espirituais para que vejamos onde temos errado. È necessário atentar apara as leis de Deus.
Ele é Deus deseja o melhor e merece o melhor, não é simples assim como se imagina, parece tudo muito fácil, ainda mais se há um dom tremendo, uma voz extraordinária, não tem como dar errado.
È necessário direção, preparo e organização. Atentemos para a forma correta, para as leis de Deus. Como já diz o ditado “de boas intenções o inferno está cheio”. Boa intenção não basta, querer ajudar porque precisa não basta, é preciso atentar para as leis de Deus. (temos também o exemplo de Uzá em I Crônicas 13. 9 e 10, quem deveria carregar a arca e como na lei que Deus havia estabelecido? Os Levitas e carregada nos ombros: "E os levitas trouxeram a arca de Deus sobre os seus ombros, pelos varais que nela havia, como Moisés tinha ordenado, conforme a palavra do Senhor." (I Crônicas - 15:15)
“Os que se achegam perto de mim devem respeitar a minha santidade e o meu povo deve me honrar”. (Levitico 10.3)
Num Fórum não entramos de qualquer maneira, não agimos de qualquer maneira e não falamos de qualquer maneira. Porque com o Deus todo Poderoso que está acima de qualquer autoridade seria diferente?
è por isso que afirmo essa palavra: "tudo vem dele e tudo volta para Ele", não o questiono, simplesmemte o obedeço.

 "Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém."
(Romanos 11.36)

domingo, 3 de outubro de 2010

Entrevista com Fernanda Brum

Como começou o ministério da cantora Fernanda Brum?

Bom, na verdade o ministério da cantora foi meio sem querer. Cantar era algo que eu sabia fazer, mas eu queria pregar, então o violão me auxiliava muito nas pregações. Eu comecei a tocar algumas canções conhecidas para conseguir que as pessoas estivessem abertas para ouvir a Palavra. Eu entendi que a música era uma grande estratégia pra pregar o Evangelho. A cantora apareceu aí, como um complemento à pregação.

Como foi seu chamado pastoral?

O chamado pastoral aconteceu antes da música. Quando eu me converti, eu tinha certeza de que seria uma oficial da igreja. Eu não sabia que seria uma pastora, mas achava que ia ser uma missionária. Minha avó dizia: você é uma missionária! Mas na cabeça dela missionária era pastora, então eu me converti e comecei a pregar nos cultos nas casas dos condomínios onde morava e comecei a exercer o meu chamado. A minha expectativa era que um dia eu me tornasse uma pastora de igreja e a música seria só um meio para pregar. Meu ministério pastoral começou antes de começar a cantar, com 16 para 17 anos.

Só fui ser ungida como pastora há quatro anos, quando estava grávida de três meses do meu filho Isaac.

Qual é a diferença entre a pastora e a cantora?

Não existe isso de dividir uma pessoa como pastora, como cantora, como mãe, como esposa. Sou uma pessoa só que tem características diferentes na vida. Porém acho que pastora e cantora se fundem muito. A música é desculpa para pregar. A pregação acontece durante a música também, então eu não consigo fazer essa separação.

Você abraçou a causa da igreja perseguida, como é isso?

Eu sempre estivesse abraçada com causas missionárias, sempre fui apaixonada por Missões. Descobri a igreja perseguida há pouco mais de um ano. Não sabia que existia uma igreja perseguida. Se eu soubesse disso há mais tempo, eu teria abraçado muito antes. Comecei a conhecer mais através de um livro que eu li: “Torturados por amor a Cristo” e fiquei desesperada de como isso ainda acontecia no século XXI e como ainda temos esse tipo de desafio como na igreja primitiva. Não consegui ficar de fora. Tive que me envolver até o último fio de cabelo na causa da igreja perseguida, numa proteção, numa cobertura de oração e até mesmo com recursos financeiros para que as pessoas tivessem, pelo menos, alívio da dor e do sofrimento que passam por pregar o Evangelho. Eu sei que é uma gota no oceano, mas é a minha parte. Se cada um pudesse se engajar na causa da igreja perseguida com aquilo que sabe fazer, com certeza o evangelho já teria chegado aos povos não alcançados e Jesus já estaria voltando mais rápido. Evangelizamos o planeta com o intuito de viabilizarmos a volta de Cristo.

Recentemente você lançou uma agenda missionária, que ajuda a igreja perseguida, financeiramente. O que mais você pretende fazer, seguindo essa linha?

Parte da renda do CD “Profetizando às Nações” é revertida para missões “Portas Abertas”. O que Deus me der de criatividade para gerar recursos, eu vou fazer. Por enquanto, tenho feito camisetas, agendas, produtos que gerem renda para os cristãos perseguidos. As pessoas precisam entender que a perseguição existe no mundo inteiro, inclusive no Brasil.

Você tem um site chamado Profetizando às Nações (www.profetizandoasnacoes.com.br). Por que este nome?

Parece piegas, mas acho que o ministério é muito maior do que eu. Por que girar em torno do meu nome? Eu sou a gota do oceano. O ministério abrange tudo. Várias pessoas, pregadores podem se unir ao ministério. Tem que ser um nome que demonstre essa pluralidade ministerial para que todos se unam a nós numa causa nobre. Temos discípulos ligados a nós do mundo inteiro. O Profetizando às nações é uma janela pela qual os profetas podem gritar suas dificuldades, pedidos de oração informar suas dores, não é só informativo, mas um site de relacionamento ministerial.

Como foi a experiência da gravação do DVD em outubro de 2006?

Eu não esperava mais de 50 mil pessoas. Eu esperava apenas 10 mil pessoas. Quando você executa o que Deus mandou, o sucesso é de Deus. Quando você faz aquilo que Ele fez, o que Ele mandou, as coisas são bem sucedidas. Sucesso é a medida do homem. Triunfo é a medida de Deus. O que aconteceu ali foi o cumprimento do sonho de Deus e eu não tenho nada a ver com isso, sou só um instrumento Dele.

Você acha que tem carisma?

Deus cismou de rir para mim, e se eu começar a achar que Deus sorri pra mim porque eu sou legal, coloco tudo a perder. Não existe um motivo que justifique um sucesso ministerial. O motivo é que Deus decidiu fazer. O dia que não for mais comigo e for com outra pessoa, vou entender que a nuvem está sobre outra pessoa e que Deus vai me dar outra coisa para fazer naquele momento. O dia que eu não tiver mais o que dizer para o mundo Deus vai levantar alguém que tenha. Eu não posso dizer que o que tem acontecido é porque eu tenho carisma. Se eu tenho carisma, veio Dele. Se eu tenho voz, veio Dele, se tenho palavra, veio Dele. Eu não tenho o direito de dizer que eu tenho carisma. Eu posso ter um carisma que não é meu. Isso é graça. De maneira nenhuma eu posso creditar isso em minha conta. O dia que eu achar que sou eu que faço alguma coisa, acabou.

A pirataria tem aumentado muito nos últimos anos. O que você tem a dizer sobre isso?

É roubo. Eu acho que vamos ter que mudar o sistema de mídia vídeo e audiofônico (Cds e DVDs), estamos caminhando para um novo tempo onde as músicas vão ter que ser vendidas de um outro jeito. Lembra quando era fita e vinil, depois veio VHS, CD, DVD que era gigante, até chegar ao nosso DVD?

O que me dói muito é saber que crente é que faz isso. Quem compra CD pirata evangélico não é a pessoa secular, é o crente. Aí dizem: é caro! Mas aí porque o tênis é caro você vai roubar também? É o mesmo princípio.

CD custa. É caro para produzir, dá emprego para muita gente. Desde a faxineira até o lugar que prensa. Pirataria pode sim acabar com muita coisa boa na igreja, principalmente o dízimo. Tudo que eu ganho é dizimado. Além de roubarem do meu trabalho (eu trabalho muito, só Deus sabe o quanto), então estão roubando do meu dízimo. Roubando dos meus funcionários, dos meus missionários, da igreja perseguida, da igreja. Ladrão vai para o inferno.

Deixe uma mensagem para os internautas que acessam o Supergospel.

A mensagem é: leia a bíblia, conheçam o Espírito Santo de perto. Conheçam a Deus. Não olhem para os homens. Não percam tempo na internet com o que não edifica. Não percam tempo em nada que não vá te edificar. Canalize seu tempo para Deus. Busque ao Senhor de toda a tua força e serás feliz!

O website da cantora Fernanda Brum é www.profetizandoasnacoes.com.br. Visite!

Gostaríamos de agradecer à Fernanda por participar da nossa entrevista, e à Daniella Costa pelo apoio na formulação da mesma.

Fonte: www.vidanovamusic.com

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Dica para back vocais

Meu louvor, cântico de vitória, cântico de tristeza ou simplesmente música?

Êxodo 32.18 - “Moisés respondeu-lhes: O que ouço não é grito de vitoriosos, nem de vencidos, mas o som de pessoas cantando”
Motivação, essa é a palavra que rodeia minha mente quando adoro a Deus. Qual é a minha motivação? Nós que ministramos no altar de Deus precisamos tomar cuidado com o que chamados de adoração, se ela é mesmo para Deus, se vidas estão sendo tocadas, assim como a palavra de Deus diz que ele habita em meio aos louvores, e coisas maravilhosas acontecem, pessoas são curadas, há transformação de mentes, renovo, refrigério. Há frutos de mudança.
Fico me perguntando e perguntado a Deus, se o que estou fazendo o agrada, não quero entristecer o seu coração, e não quero oferecer algo que não toque o coração de Deus.
Creio que minha motivação deve ser a mais pura possível, um coração iníquo e cheio de pecados ocultos esconde o rosto de Deus e me separa de sua presença.
Isaias 59.2 - “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados escondem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”.
Iniqüidade: Perversidade da mente, impulsos maldosos.
Moisés quando desceu do monte e soube que o povo havia feito um bezerro de ouro para adorar, logo percebeu a música que estava sendo ministrada, e qual não foi à surpresa, era simplesmente o som de pessoas cantando.
Moises sabia que aquilo era simplesmente música, Deus não ouve gritos vazios. Deus não receberá nosso louvor se estivermos separados dele pelas nossas iniqüidades. Antes de oferecer qualquer oferta ao Senhor, é necessário que haja concerto.
Ha tantos momentos que, sem percebermos estamos curvados em frente a um bezerro somente cantando e com a certeza de estar adorando a Deus, quando na realidade não. O arrependimento não é simplesmente reconhecer o erro, mas sair dele, deixar de praticar. O diabo nos envergonha quando ministramos em pecado, seja ele qual for.
Temos canalizado nossa adoração em coisas que não são Deus. Quantas vezes cantamos em pecado, ou pensando no que o Pastor achou, fazendo isso estamos apenas nos mostrando, se exibindo, dizendo olha pra mim eu sou capaz. O louvor verdadeiro sobe aos céus como um cheiro agradavél a Deus.
A música só é adoração a Deus quando estamos cheios do Espírito Santo, quando há transformação de vidas, quando a unção de Deus é derramada sobre as pessoas que nos cercam.
Não é uma voz bonita que faz Deus se achegar a nós, mas um som agradável de obediência e santidade. Ser aceito por pessoas não significa ser aceito por Deus, devemos nos lembrar da velha e boa frase “Os homens reconhecem dons, mas Deus reconhece antes de tudo o caráter, a santidade e a obediência”
A música que sai dos meus lábios precisa fazer diferença!
Salmos 33:1-3 “Regozijai-vos no Senhor, vós justos, pois aos retos fica bem o louvor. Louvai ao Senhor com harpa, cantai-lhe louvores com saltério de dez cordas. “Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo.”
Serlandia Siqueira

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A oferta que agrada a Deus


Genesis 4.3 a 5
" Um dia Caim pegou alguns produtos da terra e ofereceu a Deus o Senhor, Abel por sua vez pegou o primeiro caneiro, nascido do seu rebanho, matou e ofereceu as melhores partes ao Senhor. O Senhor ficou contente com Abel e com sua oferta"(Nova trad.linguagem de hoje).

O sacrificio oferecido a Deus vem do que temos de melhor, Deus é soberano, absoluto, é o Criador, não posso oferecê-lo algo que não seja digno de sua aceitação.
Ele deseja a primazia de  minha vida, de minha oferta, o que tenho de melhor.
Caim pegou alguns produtos da terra e ofereceu a Deus, ok? mas não era o seu melhor.
A nossa vida de entrega e sacrifício quase na maioria das vezes tem sido como a oferta de Caim, previsível e sem conteúdo, sem apreço, sem esforço.
É necessário entender que é possível dar o melhor, mas por conta de outras prioridades, Deus não recebe o que lhe é devido.
Vê-se muita dedicação a estudo, a namoro, relacionamentos interpessoais em geral, trabalho e outras coisas mais, e esquece-se de Deus, aquele que nos dá o sopro de vida, nos dá o talento.È preciso entender que ele é primeiro, sem ele não existimos, é essencial ser grato a isso.
Quando não damos a primazia a Deus, acabamos nos frustando em outras áreas, ou quando somos bem sucedidos, há um vazio no coração, parece que falta algo.
Será que Deus tem se agradado com os restos do meu tempo, os restos de minha oferta?
Abel por sua vez, pegou o primeiro carneirinho de seu rebanho, matou e ofereceu as melhores partes ao Senhor.
Aqui ve-sê realmente uma pessoa sem reservas, entramos agora no terreno da generosidade para com o Deus generoso, além de oferecer o primeiro, ele ofereceu as melhores partes do primeiro.
Essa oferta foi agradável ao Senhor, pois Abel entregou o seu melhor, o melhor de seu melhor e sem reservas.Subiu ao coração de Deus com amor e temor.É isso que Deus é, digno do melhor dos nossos corações, digno de honra, digno de todo louvor.Não podemos oferecer a Deus menos do que Ele merece. A nossa oferta precisa nos custar algo, é uma renúncia, desapego, uma entrega sem reservas.

I Cronicas 21.24 e 25 " E respondeu Davi: Isso não! Eu pagarei o preço justo.Não vou dar como oferta ao Senhor coisas que são de você, coisas que não me custaram nada. Então pagou a Araúna quase sete kilos de ouro pelo terreiro. Então contruiu ali um altar para Deus e ofereceu sacrificios que foram completamente queimados e ofertas de paz, ele orou e Deus respondeu, mandando fogo do céu para queimar os sacrificios que estavam no altar".

O que temos oferecido no altar de Deus, façamos como Abel e Davi, que a primazia seja do Senhor, que nos custe algo, e que paguemos esse preço, que não é nem o minímo  do que Jesus fez na cruz por nós. Que a nossa oferta seja agradavel a Ele. A primazia no nosso tempo, amor, dedicação, santidade, comunhão e entrega na presença do Senhor Deus!

Serlandia Siqueira

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A Importância do Testemunho


João 4.39 a 42
"Muitos samaritanos daquele lugar creram em Jesus porque a mulher tinha dito: Ele me disse tudo o que tenho feito.Quando os samaritanos chegaram ao lugar onde Jesus estava, pediram a ele que ficasse com eles e Jesus ficou ali dois dias.E muitos outros creram por causa da mensagem dele.Eles diziam a mulher:
Agora não é mais por causa do que você disse que nós cremos,mas porque nós mesmos o ouvimos falar.E sabemos que Ele é, de fato o Salvador do mundo".


Creio que Deus deseja falar conosco para que possamos dizer as pessoas: "Eu estive com Jesus e Ele me disse tudo que tenho feito".
Assim como os samaritanos creram porque a mulher tinha dito.
Eu me peguei pensando: O que tenho dito sobre a minha experiencia com Jesus.Será que eu tenho influenciado as pessoas com meu testemunho?...ou tem me faltado conteúdo sobre as coisas maravilhosas que poderia estar vivendo com Jesus.
Como Ministros da Casa do Senhor somos linha de frente, as pessoas estão nos observando, se espelhando em nós, esperando algo de nós, muito mais além do que um instrumento bem tocado, além de uma voz bonita.Eu já me peguei de frente para a Igreja, sem saber o que dizer, sem conteúdo, ou seja sem vida com Deus.
Apartir do momento em que as pessoas vêem em nós uma vida autêntica em Jesus, elas não mais serão as mesmas, mas desejarão estar com Jesus, ouvi-lo, aprecia-lo assim como aqueles samaritanos, que ouviram da mulher que tinha estado com Jesus, mas desejaram estar com Jesus também.
Ë preciso desejar mais do que viver testemunhos alheios, eles são bons, são edificantes, mas o que temos para contar?...Será que é necessário passar a vida toda só ouvindo?........
Ao invés de encher os espaços vazios de nossos cânticos de linguiça, abobrinhas e outras coisas mais,vamos encher de vida, testemunho, verdade que vivemos em Deus.
O músico, ministro, adorador que não tem comunhão com Deus, não faz a diferença em sua ministração, será apenas um show vazio  e sem resultados, não tocará o íntimo das pessoas.
Certa vez ouvi que Não podemos levar alguém a um lugar que não estamos.
Ou seja, como queremos que as pessoas adorem a Deus, se não somos adoradores?
Eu digo ao Senhor que quero ouvir testemunhos,mas o que eu mais quero é estar com ele e desfrutar de seua presença!
Assim como a Samaritana, como Ministro no altar desejo falar o que vivi com Jesus, para que os samaritanos queiram experimentar e pedir a Jesus para que Fique!

"Ontem ouvi falar dele, hoje eu o conheço".
Serlandia Siqueira

domingo, 26 de setembro de 2010

Apresentação

Olá pessoal

Que a graça e a paz do Senhor Jesus esteja sobre você neste momento.
Bom, como todos sabem, a internet já tomou conta de todos, crianças, jovens, adultos...
Todos tem acesso a internet, isso é reconhecido por todos, então resolvi usa-lá também como canal de bençãos para outras vidas.
Estaremos aqui falando sobre um ministério abençoado em nossas Igrejas: a música na Casa de Deus!
Vamos compartilhar videos, dicas, e também vamos além da música...que a cada dia nossas canções alcancem o coração de Deus, não pelas belas vozes ou técnicas surpreendentes, mas principalmente pela posição de servos e adoradores que tenhamos tomado em nosso dia a dia, mesmo longe da plataforma.
Sejam bem vindos ao "Adoração além da Música".

Serlandia Siqueira